Blog Archives

Kdenlive – Um editor de vídeos poderoso e versátil!

Hoje apresentarei um interessante e completo editor de vídeos para Linux: O Kdenlive!

Com menos recursos do que o “powerfull” LightWorks, porém muito mais amigável e fácil de usar, o Kdenlive apresenta em sua nova versão uma interface intuitiva e limpa, com uma coleção de plugins de efeitos e transições que não deixam a desejar em nada. É possível a criação de projetos em multipista e gerenciamento independente das pistas de áudio e vídeo.
Entre os efeitos, que oferecem um rol de opções contentável pra qualquer editor, desde equilíbrio de cores, manipulação de canal alfa, chromakey e biblioteca de efeitos de áudio, destaco a opção de “Pan e Zoom” com inclusão de keyframes, o que torna possível corrigir áreas do vídeo que não queira ser mostradas, destacar determinadas regiões do vídeo em um ponto específico da timeline e ainda posicionar determinada trilha de imagem ou vídeo em miniatura em qualquer posição da área visível do vídeo, como o logotipo de sua produtora ou site por exemplo!
Entre as opções de renderização, o Kdenlive oferece suporte desde vídeos para dispositivos portáteis como tablets e smartphones, até vídeos em alta resolução em definição HD 1080p!
O tempo de renderização foi algo que realmente me impressionou! Entre editores proprietários como Sony Vegas e Adobe Premiere e até mesmo comparado a outros editores opensource, como OpenShot e Pitivi, o Kdenlive deu um show no desempenho na realização da tarefa!
render in kdenlive
Ficou curioso e quer testar o Kdenlive? Pois ele já consta nos repositórios oficiais do Ubuntu 14.04 LTS, e sua instalação pode ser feita tanto pela Central de Aplicativos do Ubuntu, como pelo terminal, com apenas uma linha de comando.
Para instalar pela Central de Aplicativos, abra-a clicando em seu ícone no lançador e digite! “Kdenlive” na barra de buscas (Procurar ou Search). Após isso selecione o Kdenlive no resultado das buscas, clique em instalar, digite sua senha e aguarde o término da instalação.
Já para instalar via linha de comando, abra o Terminal do Ubuntu apentando as teclas Ctrl+Alt+t simultaneamente. No Terminal digite “sudo apt-get install kdenlive” (sem as aspas), digite sua senha de usuário e aperte Enter. Após a informação da lista de dependências e pacotes a serem instalados será pedida a confirmação da instalação. Digite “s” e aperte Enter.
Pronto! O Kdenlive estará instalado em seu sistema e um ícone será adicionado ao lançador.
No próximo post trarei algumas dicas sobre como editar um vídeo com uma trilha sonora personalizada e sobre o uso de alguns efeitos e transições!
Enquanto isso você pode ver aqui um exemplo de vídeo feito nesse versátil editor! Abraços e até o próximo post!
Veja aqui meu vídeo editado em Kdenlive!
 
Ricardo Luiz
Editor e redator deste blog
Ubuntu Bugsquad Member

 ubuntu-user

Erramos…

“[…]some kernel people tend to dismiss Ubuntu, but I really think that Ubuntu has generally had the right approach, and been very user-centric” – Linus Torvalds

“[…]algumas pessoas que trabalham com Kernel tendem a desmerecer o Ubuntu, mas eu acho que o Ubuntu tem a abordagem certa e centrada no usuário”.

No post “Resposta aos Trolls do Linux”, alguns dias atrás, fiz referência à “Canonical de Linus Torvalds”.

Venho porém desculpar-me com os amigos e leitores e reiterar que Linus Torvalds nada tem a ver com a Canonical, empresa liderada por Mark Shuttleworth, o criador do Ubuntu!

ubuntu-linux-for-human-beings

Linus Torvalds, pessoa importantíssima para o mundo do software livre e dono da citação à qual inicio este post é, nada mais nada menos, que o próprio criador do LINUX!

Um abraço e até o próximo post, onde voltarei com alguma novidade da nova versão do Ubuntu, que ainda está em fase Beta, mas que já estou usando em ambiente de produção justamente para conhecer mais a fundo e passar aqui as minhas opiniões. E também ajudar os desenvolvedores relatando os bugs encontrados.

Ricardo Luiz
Editor e redator deste blog
Ubuntu Bugsquad Member
 ubuntu-user

 

Geary Mail agora nos repositórios oficiais do Ubuntu!

Pra quem achava a usabilidade do cliente de email Thunderbird ruim por as colunas do modo vertical de visualização serem muito estreitas, dificultando a leitura rápida de seus emails, como é o meu caso, agora pode comemorar!!
O Geary Mail, melhor cliente de email que já usei, pela facilidade de leitura rápida de mensagens e leveza em seu desempenho, agora está acessível e pronto para instalar direto da Central de Programas do Ubuntu! Basta digitar “Geary” na busca da Central de Programas e ele já aparece, a um clique para ser instalado, dispensando a busca por pacotes e instalação por maneiras mais dificultosas, principalmente aos usuários com menos experiência no requisito!
Se você usa um cliente de email ao invés do navegador para ler e organizar seus contatos e mensagens, vale à pena conferir!
Um abraço e boa semana a todos!!!

“Linux é o PODER!”
Ubuntime: Porque é tempo de Ubuntu”!

Resposta aos “Trolls” do Software Livre.

 

Quero agradecer aos amigos que vêm agregando presença aqui em minha página, e aproveitar para dar minha resposta a blogs como o do SoftwareLivre Brasil, que vêm tachando o Ubuntu como INIMIGO PÚBLICO NÚMERO UM do software livre. Olha um trecho do que esse infame postou:

“Ubuntu e liberdade

Os usuários de Ubuntu que comentam no BR-Linux associam, erroneamente, a ideia de software livre com a liberdade de se usar o que a pessoa bem entender, o que pode ser visto como outro sintoma da “ubuntuzação” do software livre. Cabe relembrar, então, que em meados dos anos 80, a Free Software Foundation definiu um conjunto de quatro liberdades as quais todo software deveria obedecer a fim de ser considerado livre:

A liberdade de executar o programa, para qualquer propósito (liberdade 0).
A liberdade de estudar como o programa funciona, e adaptá-lo às suas necessidades (liberdade 1). Para tanto, acesso ao código-fonte é um pré-requisito.
A liberdade de redistribuir cópias de modo que você possa ajudar ao próximo (liberdade 2).
A liberdade de distribuir cópias de suas versões modificadas a outros (liberdade 3). Desta forma, você pode dar a toda comunidade a chance de beneficiar de suas mudanças. Para tanto, acesso ao código-fonte é um pré-requisito…”

Por aí vai… Mas minha resposta é que, se usuários linux são a minoria, usuários linux DESENVOLVEDORES, com conhecimento em compilação de pacotes e programação são minoria ABSOLUTA!!! Quem rompeu barreiras nesse universo atraindo inclusive gente que ODIAVA LINUX como os gamers (pq nenhum jogo decente rodava em linux) foi a CANONICAL de MARK SHUTTLEWORTH SIM SENHOR!!! É ISSO o que espera o usuário final de um sistema operacional. Poder usar de forma rápida e descomplicada seu computador ou notebook. Poder installar o Steam e jogar CS como fazem os WinUsers e MacUsers. E ainda assim, para aqueles que conhecem e gostam de modificar as versões, o código-fonte NUNCA esteve fechado! Existem “partes” no código, de recursos disponibilizado por empresas proprietárias (como NVídia e outras) que tem suas patentes. A Canonical tem suas patentes… Mas ninguém nunca foi impedido de criar suas versões e sabores baseados em Ubuntu. Vide o projeto Elementary OS, uma distribuição totalmente nova e melhorada para aqueles que não gostam do ambiente Unity do Ubuntu, mas que é TODA baseada em UBUNTU!!! Se a Canonical vai reconhecer ou apoiar ou não o projeto são outros quinhentos, pois ela é uma empresa, e empresa meus caros trolls, ou lucram ou morrem.
Façamos assim: – Vocês apoiam então o software livre, o código livre, TUDO DE GRAÇA??? Me manda um DELL última geração + Sedex pago e teu “SOFTWARE TOTALMENTE LIVRE” que jogo meus materiais do Ubuntu no lixo e começo a usar somente suas distros! Combinado??? Não, néh…

Então amigos do “software livre” (livre pra quem???), cada vez que postam coisas como essas, mais me convenço que estão levando o linux a uma ELITIZAÇÃO SEM PRECEDENTES, do tipo: “- Não conhece sistemas? Sai fora. Linux não é teu lugar.”
Ah, PELO AMOR DE DEUS!!!!
Abraços, e levemos as ferramentas E SOLUÇÕES do Software Livre a TODOS!

 

Ricardo Luiz
Editor deste blog.

Ubuntu Edge deverá ser o primeiro smartphone da Canonical

Imagem

Se você é usuário Linux e fã do Ubuntu, vai gostar desta notícia!

Com o advento do Ubuntu Touch, a versão mobile do Sistema Operacional da Canonical (e como se diz no site do Ubuntu: the world’s most popular free OS), algumas iniciativas vem sendo tomadas a fim de inserir o quanto antes esta novidade no mercado, como por exemplo a criação de um grupo de empresas parceiras pra fomentar o lançamento de dispositivos que venham com o Ubuntu Touch de fábrica.

E por falar em “dispositivos”, a Canonical enviou um pedido de patente de marca no dia 10 de julho para o nome “Ubuntu Edge“… será que seria o nome do primeiro smartphone ou tablet com Ubuntu Touch?

 

 

Pedido de patenteAinda não temos nada confirmado por parte da Canonical porém a notícia (que foi publicada no site Phandroid) revela uma intenção misteriosa da empresa, que ultimamente está focando praticamente todos os esforços em inserir o Ubuntu Touch no mercado mobile de forma competitiva e usual para os clientes.

 

fonte: #Seja Livre!

Criador dos ícones Faenza é contratado pela Canonical

Mark Shuttleworth, fundador da distribuição Linux mais usada no mundo, revelou em uma sessão de perguntas e respostas que um novo designer foi contratado pela empresa para desenvolver os ícones que farão parte da identidade visual do Ubuntu 13.04, que teve seu codinome anunciado a alguns dias (Raring Rigtail).

O designer, Matthieu James, é responsável por um dos pacotes de ícones mais conhecidos no mundo pinguim, o Faenza. O pacote já foi baixado mais de 600 mil vezes apenas na sua página do DeviantArt, e calculo que junto com seu PPA oficial ele ultrapasse a marca de 1 milhão de downloads.

O designer, Matthieu James, é responsável por um dos pacotes de ícones mais conhecidos no mundo pinguim, o Faenza. O pacote já foi baixado mais de 600 mil vezes apenas na sua página do DeviantArt, e calculo que junto com seu PPA oficial ele ultrapasse a marca de 1 milhão de downloads.

Image

Pacote de ícones Faenza: mais de 600 mil downloads na página oficial no DeviantArt

Mark também comentou sobre uma parceria com um time de uma universidade que, segundo ele, são experts em design e tipografia. Lembrando que o fundador já havia comentado, ano passado, sobre essa parceria e que havia deixado no ar possíveis mudanças nos ícones do Ubuntu 12.10, algo que acabou não acontecendo.

O site oficial do Ubuntu recebeu uma atualização interessante a alguns dias:

Image

Seriam esses os novos ícones do Ubuntu 13.04? (clique na imagem para vê-los inloco)

Pode ser essa uma pequena amostra do que vem por aí com a versão 13.04 do sistema laranja!

Fonte: Ubuntu-BR-SC