Resposta aos “Trolls” do Software Livre.

 

Quero agradecer aos amigos que vêm agregando presença aqui em minha página, e aproveitar para dar minha resposta a blogs como o do SoftwareLivre Brasil, que vêm tachando o Ubuntu como INIMIGO PÚBLICO NÚMERO UM do software livre. Olha um trecho do que esse infame postou:

“Ubuntu e liberdade

Os usuários de Ubuntu que comentam no BR-Linux associam, erroneamente, a ideia de software livre com a liberdade de se usar o que a pessoa bem entender, o que pode ser visto como outro sintoma da “ubuntuzação” do software livre. Cabe relembrar, então, que em meados dos anos 80, a Free Software Foundation definiu um conjunto de quatro liberdades as quais todo software deveria obedecer a fim de ser considerado livre:

A liberdade de executar o programa, para qualquer propósito (liberdade 0).
A liberdade de estudar como o programa funciona, e adaptá-lo às suas necessidades (liberdade 1). Para tanto, acesso ao código-fonte é um pré-requisito.
A liberdade de redistribuir cópias de modo que você possa ajudar ao próximo (liberdade 2).
A liberdade de distribuir cópias de suas versões modificadas a outros (liberdade 3). Desta forma, você pode dar a toda comunidade a chance de beneficiar de suas mudanças. Para tanto, acesso ao código-fonte é um pré-requisito…”

Por aí vai… Mas minha resposta é que, se usuários linux são a minoria, usuários linux DESENVOLVEDORES, com conhecimento em compilação de pacotes e programação são minoria ABSOLUTA!!! Quem rompeu barreiras nesse universo atraindo inclusive gente que ODIAVA LINUX como os gamers (pq nenhum jogo decente rodava em linux) foi a CANONICAL de MARK SHUTTLEWORTH SIM SENHOR!!! É ISSO o que espera o usuário final de um sistema operacional. Poder usar de forma rápida e descomplicada seu computador ou notebook. Poder installar o Steam e jogar CS como fazem os WinUsers e MacUsers. E ainda assim, para aqueles que conhecem e gostam de modificar as versões, o código-fonte NUNCA esteve fechado! Existem “partes” no código, de recursos disponibilizado por empresas proprietárias (como NVídia e outras) que tem suas patentes. A Canonical tem suas patentes… Mas ninguém nunca foi impedido de criar suas versões e sabores baseados em Ubuntu. Vide o projeto Elementary OS, uma distribuição totalmente nova e melhorada para aqueles que não gostam do ambiente Unity do Ubuntu, mas que é TODA baseada em UBUNTU!!! Se a Canonical vai reconhecer ou apoiar ou não o projeto são outros quinhentos, pois ela é uma empresa, e empresa meus caros trolls, ou lucram ou morrem.
Façamos assim: – Vocês apoiam então o software livre, o código livre, TUDO DE GRAÇA??? Me manda um DELL última geração + Sedex pago e teu “SOFTWARE TOTALMENTE LIVRE” que jogo meus materiais do Ubuntu no lixo e começo a usar somente suas distros! Combinado??? Não, néh…

Então amigos do “software livre” (livre pra quem???), cada vez que postam coisas como essas, mais me convenço que estão levando o linux a uma ELITIZAÇÃO SEM PRECEDENTES, do tipo: “- Não conhece sistemas? Sai fora. Linux não é teu lugar.”
Ah, PELO AMOR DE DEUS!!!!
Abraços, e levemos as ferramentas E SOLUÇÕES do Software Livre a TODOS!

 

Ricardo Luiz
Editor deste blog.

Posted on March 24, 2014, in Notícias, Software, Ubuntu and tagged , , , . Bookmark the permalink. Leave a comment.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: